MOVIMENTO NEGRO DE JATAÍ
Através da iniciativa de um grupo de pessoas, Jataí agora tem o MONJA-Movimento Negro Jataí Afro. Em sua segunda reunião de trabalho (primeira após a reunião de fundação), realizada ontem, terça-feira, 24 de março, das 19h30min às 20h30min, o movimento esteve utilizando o espaço do Centro Cultural Basileu Toledo França para discutir as diretrizes e início da leitura do Estatuto da Igualdade Racial além de debater o tema. Do total de 13 membros, estiveram presentes Ailton Francisco de Oliveira “Chica” (microempresário do Lava Jato do Chica), Zuleica Borges de Moraes (funcionária pública e militante partidária), Luiz Alberto Alves Pinto “Beto” (analista factor), Isis Elaine Borges de Moraes (estudante e filha da Zuleica), Sebastiana Gonçalves Carvalho (funcionária pública) e João Batista da Silva (analista factor e educador). Acompanhando a reunião esteve o professor Manoel Napoleão Alves de Oliveira (mestre em sociologia e antropologia pela UFG). Os objetivos do MONJA é uma melhor inclusão do negro na sociedade, melhorar a educação do cidadão negro, conscientizar os próprios membros do grupo, discutir a capacitação profissional do negro, preservar a cultura afro, resgatar a identidade afro-descendente e outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário