MERECE REPRODUÇÃO NO BLOG

A página de notícias do site Terra (www.noticias.terra.com.br) publicou uma notícia, dia 15 de agosto de 2009, sobre um flagrante de escândalo sexual envolvendo um secretário da prefeitura da cidade de Sorocaba, no interior paulista, e três meninas adoslescentes. O caso gerou polêmicas e centenas de comentários de internautas. o Blog achou interessante e resolveu reproduzir aqui um dos comentários sobre essa notícia.


NOTÍCIA:
Secretário de Sorocaba é detido com 3 adolescentes em motel
15 de agosto de 2009 • 19h04 • atualizado às 19h19

A Polícia Civil de São Paulo deteve na tarde deste sábado
(15 de agosto de 2009) o secretário de Administração da prefeitura de Sorocaba, Januário Reina, em um motel de Itu, cidade que fica 100 km à oeste da capital do Estado. Segundo a corporação, ele foi flagrado com três adolescentes em um quarto do estabelecimento.
De acordo com a Polícia Civil, os policiais da Divisão de Crimes Contra o Patrimônio do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) receberam a informação de que o secretário entrou no motel na rodovia do Açúcar, no bairro de Itamirim. Januário Reina e as três adolescentes - duas de 14 e uma de 15 anos - foram levados para a delegacia do departamento e agora aguardam a tipificação da ocorrência, que é a decisão sobre qual crime foi cometido no caso.

Redação Terra

Também virou notícia no site do JB:

Jornal do Brasil
SOROCABA -
A Polícia Civil de Sorocaba (SP) prendeu no sábado
(15 de agosto de 2009) o secretário de Administração da cidade, Januário Renna, flagrado com três adolescentes – duas de 14 anos e uma de 15 anos – em um motel na cidade de Itu (101 Km de São Paulo). Perplexo com a notícia, o prefeito de Sorocaba, Vitor Lippi (PSDB-SP), exonerou o secretário na mesma noite. O ato será assinado nesta segunda-feira (17 de agosto de 2009) com a data da prisão. Renna será processado por corrupção de menores com pena prevista de quatro a 10 anos de prisão. Também será investigado se Renna pertence a alguma rede de aliciamento de menores.
O secretário foi preso depois que o Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) recebeu uma denúncia anônima sobre a entrada de um homem com três adolescentes no motel. Ele era alvo de investigação há 15 dias. Depois de passar a noite de sábado no Deic, em São Paulo, o ex-secretário foi transferido para o Centro de Detenção Provisória da cidade. Segundo a assessoria de imprensa do Deic, uma das meninas já havia sido aliciada outras quatro vezes, a outra duas e a terceira por cinco vezes. Elas recebiam R$ 100 por programa.
Engenheiro especializado em administração, Renna, 63 anos, ocupava a Secretaria de Administração desde 2005. Ele também é professor na Escola Superior de Administração e Marketing e Comunicação.

Comentário de um internauta dos sites:

ALGUÉM PARA ESCLARECER

QUESTÃO: Isso é problema meu?
RESPOSTA: Não. O melhor é ir cuidar de sua vida.
QUESTÃO: Isso é um problema social?
RESPOSTA: Sim. Tudo que envolve a sociedade é social.
QUESTÃO: As meninas são vítimas nesse caso?
RESPOSTA: Não dá pra saber só por essa matéria.
QUESTÃO: Prostituir-se é exemplo de falta de caráter?
RESPOSTA: É exemplo de falta de bom caráter, pois Caráter é a soma de hábitos, virtudes e vícios; é a imagem interior de uma pessoa. Em sua definição mais simples, Caráter resume-se em índole ou firmeza de vontade.
QUESTÃO: O secretário foi enganado nesse caso, ou seja, ele pode ter sido vítima de armação política?
RESPOSTA: Não dá pra saber só por essa matéria.
QUESTÃO: Há muitas ofertas de prostituição nos jornais?
RESPOSTA: Sim. O mercado chama de "Acompanhantes" e há ofertas em anúncios classificados.
QUESTÃO: O secretário tem culpa em ter contratado prostitutas?
RESPOSTA: Vender ou comprar serviços de prostituição é crime. Quem se prostitui ou contrata prostitutas, em tese, comete crime. Sendo menor se prostituindo, o contratante do “serviço” comete dois tipos crimes na mesma ação.
QUESTÃO: O secretário cometeu abuso com as meninas?
RESPOSTA: Os casos de maior que pratica sexo com menor são considerados casos de abuso sexual ou exploração sexual de menor.
QUESTÃO: O secretário é um maníaco tarado?
RESPOSTA: Por esse caso não. Ele contratou e iria pagar as meninas. Por esse caso ele é libidinoso e depravado (DEPRAVAÇÃO: maior transar com menor).
QUESTÃO: Maior transar com menor é crime. E menor transar com menor é o que?
RESPOSTA: Pode chamar de sexo inconsequente.
QUESTÃO: As meninas tem culpa nesse caso?
RESPOSTA: Pela lei menor é considerado incapaz. A culpa recai sobre seus pais ou responsáveis.
QUESTÃO: As meninas foram seduzidas pelo secretário?
RESPOSTA: A matéria não deixa claro por parte de quem partiu a sedução. Entretanto o secretário deveria ter recusado praticar sexo com menores.
QUESTÃO: Essas pessoas são imorais?
RESPOSTA: É um caso de total imoralidade e atentado aos bons costumes. A imoralidade por ser creditada aos quatro envolvidos. Mas quem permite tal ato também é imoral.
QUESTÃO: Essas meninas são vítimas de gente inescrupulosa e da sociedade injusta e machista?
RESPOSTA: Elas são resultado de má formação educacional. A sociedade tem suas regras e nelas todos tem que se enquadrar para que haja paz e harmonia. Quanto a machismo não cabe aqui uma vez que o secretário foi preso e processado.
QUESTÃO: Isso é fruto da educação que os jovens recebem hoje em dia?
RESPOSTA: Na verdade, isso um caso da má formação educacional.
QUESTÃO: Essas meninas foram para o motel por vontade própria ou foram atraídas?
RESPOSTA: Pela matéria, elas foram prestar um serviço sexual e estavam em outra cidade. Entretanto, no texto não está claro como se deu o envolvimento de ambos.
QUESTÃO: Será que isso não foi é uma troca de favores entre os pais dessas meninas e o secretário da prefeitura de Sorocaba?
RESPOSTA: A matéria não esclaresse esse ponto, o que seria um crime muito muito mais grave ainda.
QUESTÃO: Qual tipo de punição seria ideal nesse caso?
RESPOSTA:
O código penal brasileiro já estabelece todas as punições para situações como essa. Fora disso, seria querer fazer justiça com as próprias mãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário