quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

RELIGIÃO – ORDENAÇÃO

Dom José Majella é o novo bispo da Cidade Abelha (Divulgalção)
.

A Catedral será a igreja do novo bispo José Majella de Jataí (Montagem)

.

Matéria da nomeação de dom José Majella pelo Papa Bento XVI

.

Majella é ordenado novo bispo de Jataí

Textos vários pesquisados na net.
Edição: Sérgio Torres

Depois de dois anos e meio de intenso trabalho na sede da CNBB, em Brasília, o seu subsecretário adjunto geral, monsenhor José Luiz Majella Delgado (CSSR), 56 anos, se despede para uma nova missão: assumir, em março, a diocese de Jataí (GO).

Desde que foi nomeado pelo Papa Bento XVI como o novo bispo da Diocese da Cidade Abelha, na manhã de 16 de dezembro de 2009, em substituição a Dom Aloísio Hilário de Pinho (PODP) que renunciou ao cargo devido à idade avançada, conforme prevê o cânon 401 §1º, o subsecretário adjunto seguiu para Aparecida (SP), onde veio organizando os preparativos de sua ordenação episcopal.
A ordenação de bispo de José Luiz Majella Delgado acontece no dia 27 de fevereiro de 2010 (sábado), às 18 h, no Santuário Nacional de Aparecida. O bispo ordenante será o presidente da CNBB, Dom Geraldo Lyrio Rocha. O novo bispo terá como lema episcopal: “Servir com amor”. Sobre sua saída da CNBB, ele deixa uma frase: “É preciso saber dizer adeus”.
A posse como novo bispo de Jataí acontece dia 6 de março, sábado, às 10 h, em missa na igreja Catedral da Cidade Abelha.

Na época do anúncio de sua indicação, padre Majella, como era conhecido, se dizia surpreso e emocionado e que via sua nomeação como um chamado de Deus e um serviço à Igreja. “Senti que era um chamado de Deus e obedeço. Não sei porque razão o Senhor está me chamando, mas Ele sabe”, disse a da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). “Acolho este chamado também como cruz, porque a cruz é sinal de redenção”.
Padre Majella também havia dito que se inspirara em Josué ao aceitar a nova missão. Josué foi o líder que Deus escolheu para substituir Moisés na condução do povo de Israel para a terra prometida. “Uma figura bíblica que ficou no meu coração foi Josué, quando Deus entregou-lhe o povo de Israel, no lugar de Moisés. Deus disse a Josué, ‘Eu estarei com você seja firme e corajoso. Não tenda nem para esquerda nem para a direita’. É isso que quero fazer: sentar-me no chão para não fazer acepção de pessoas”, contara padre Majella.


BIOGRAFIA

Dom José Luiz Majella Delgado, CSSR (Juiz de Fora, 19 de Outubro de 1953), é bispo da Igreja Católica na Diocese de Jataí. Como formação é licenciado em Estudos Sociais, Filosofia e Teologia, com especialização em Teologia Litúrgica e Espiritualidade Redentorista.
Dom José Luiz, aos dois anos, mudou-se com a família para a cidade de Volta Redonda, no Rio de Janeiro. Fez o ensino fundamental em Volta Redonda e Aparecida do Norte onde fez também o ensino médio, no Seminário Redentorista Santo Afonso. Na faculdade Salesiana de Filosofia, em Lorena, fez licenciatura em Estudos Sociais e em Filosofia. Em 1977 fez sua profissão religiosa e iniciou, no mesmo ano, o cursou de Teologia no Instituto Teológico São Paulo (ITESP), concluído em 1980.
No dia 14 de março de 1981, foi ordenado sacerdote, em Volta Redonda e, dez anos depois, fez especialização em teologia litúrgica na Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo. No ano 2000, foi para Roma onde estudou Espiritualidade Redentorista na Academia Alfonsiana e também foi diretor da Academia Marial de 2003 a 2005.
Como padre dedicou grande parte de seu ministério ao magistério. Foi professor no Seminário Redentorista de Aparecida; no Centro de Evangelização Missionária, em São Paulo. Foi também superior e diretor dos Seminários Redentoristas em Sacramento, Minas Gerais e em Aparecida do Norte; foi secretário da Organização dos Seminários e Institutos do Brasil (OSIB) no Regional Leste 2 da CNBB; secretário da Associação dos Liturgistas do Brasil; prefeito de Igreja do Santuário Nacional de Aparecida; vigário paroquial em Sacramento e na Basílica de Aparecida; secretário executivo local para a Quinta Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e Caribenho, em Aparecida, no ano de 2007, tornando-se, em seguida, subsecretário adjunto geral da CNBB, em Brasília.

Episcopado

No dia 16 de dezembro de 2009, o Papa Bento XVI nomeou-o como Bispo de Jataí sucedendo a Dom Aloísio Hilário de Pinho. Será ordenado bispo em 27 de fevereiro de 2010, às 18 h, no Santuario Nacional de Nossa Senhora Aparecida por Dom Geraldo Lyrio Rocha, e será empossado da diocese no dia 6 de março de 2010.

(Essa biografia de Dom José Luiz está no Wikipédia, com atualizações)

.

Mensagem de José Luiz Majella Delgado, bispo eleito de Jataí-GO

À Família Redentorista!

Prezado Pe. Luiz Rodrigues Batista,
Superior Provincial da Província Redentorista de São Paulo,
Confrades, oblatos, seminaristas e leigos Redentoristas,

A Providência de Deus chamou-me para ser bispo da Diocese de Jataí (GO). Agradeço a confiança da Igreja que, através do Papa Bento XVI, me confia tão alta missão.

Agradeço a Congregação Redentorista que me acolhe desde o ano de 1969, ensinando-me a ser colaborador, companheiro e ministro de Jesus Cristo na grande obra da redenção (cf. Const. CSSR, 2).

Aos meus formadores, que dedicaram tempo, carinho e atenção para comigo, digo que o nome de cada um está gravado no meu coração, na minha vida, na minha história de discípulo missionário do Senhor. E, como o salmista, repito: “que minha língua se cole ao paladar... se eu de ti me esquecer!” (Sl 137, 6).

Aos confrades dos tempos de Seminário e, em particular, aos do meu curso, a eterna gratidão pela amizade e ajuda na perseverança da vocação. A amizade conquistada e cultivada é como doçura que acalma a alma (cf. Pr 27, 9). Consideremos sempre mais Jesus Cristo o único e verdadeiro modelo no qual nos inspiramos para viver a obediência da fé, o amor à Igreja, a sensibilidade para com os pobres e a edificação de uma sociedade mais justa e fraterna. Continuemos rezando uns pelos outros.

Aos confrades, com os quais convivi nas casas por onde passei e que na vida fraterna comunitária me animaram nos momentos de desânimo, fazendo-me experimentar a força do amor que vem do Cristo Redentor e que nos une, minha profunda gratidão. A fraternidade é um testemunho forte do projeto cristão. É a proclamação de que a unidade é possível, apesar das dificuldades inerentes à diversidade das pessoas. Persistam na vida fraterna, como caminho privilegiado de renovação.

Aos confrades que um dia tive a satisfação de acompanhá-los na caminhada formativa, que seja acolhida a minha ternura e carinho de “irmão mais velho”. Acompanhar a história do seu chamado à vida consagrada e sacerdotal foi importante também para o meu amadurecimento vocacional. A confiança e a comunhão que nos oferecemos mutuamente naquele tempo foram sinais da graça. Mas, em meu coração, há o reconhecimento do quanto deixei de agir com amor e solicitude nos acontecimentos da vida de cada um. Diante das fragilidades do meu ser, peço-lhes incluir em suas preces ao Pai súplicas para que agora, em minha missão de bispo, eu consiga dar o exemplo de santidade na caridade, humildade e simplicidade de vida.

A todos os confrades, em especial à nova geração redentorista, o meu carinho e gratidão. Sabemos que a cruz é sinal do amor maior e garantia do amor verdadeiro. A cruz de Jesus é o coração do redentorista, a essência de cada vocação. O Documento de Aparecida nos diz: “dos que vivem em Cristo se espera um testemunho muito crível de santidade e compromisso. Desejando e procurando essa santidade, não vivemos menos e, sim, melhor, porque, quando Deus pede algo, é porque está oferecendo muito mais: “Não tenham medo de Cristo! Ele não tira nada e dá tudo!”(DAp 352). A fidelidade ao Redentor é continuar a dar ao próximo o testemunho de que aquele que segue a Cristo, homem perfeito, torna-se, ele mesmo, mais homem (cf. Constituições C.Ss.R., 19).

Aos seminaristas, oblatos e leigos missionários Redentoristas, a gratidão e o reconhecimento pelo desenvolvimento da vocação filial a Deus e o amor à Congregação. Continuem crescendo mais e mais na comunhão de amor, mediante o desempenho que a missão evangelizadora pede de cada um de nós, numa profunda vivência de fé, fruto de uma experiência pessoal de encontro com Jesus Cristo. (cf. Documentos da CNBB, 87 – DGAE, 8).

Agradecendo a todos lhes peço que, nas orações, contemplem não apenas o meu ministério episcopal, mas também a caminhada da porção do Povo de Deus a mim confiada, a Diocese de Jataí (GO).


Com minhas orações, um abraço fraterno.

José Luiz Majella Delgado CSsR
Bispo eleito de Jataí (GO)

Fonte: CNBB

(Essa mensagem do Dom José Luiz está no site http://www.paienterno.com.br/ do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno de Trindade-GO)
.

Um comentário:

  1. Tem um livro do autor Marcos Tadeu Cardoso intitulado de A VERDADEIRA FACE DOS LIDERES RELIGIOSOS, ele fala e desmascara o Bispo Edir Macedo e profeta William M. Branham. O autor desmascara e fala da corrupção e da manipulação dos fiéis, ele está disponibilizado gratuitamente no 4shared.
    O web site dele é
    http://www.marcostadeucardoso.blogspot.com

    ResponderExcluir