LAMAÇAL TORNA TRÁFEGO TERRÍVEL EM RODOVIAS DA REGIÃO
Moradores das regiões rurais em Jataí estão reclamando muito das condições de tráfico das estradas. Em certos trechos está sendo uma verdadeira aventura a passagem de automóveis e ciclomotores. Estradas são rodovias estaduais e municipais (estradas vicinais) que não possuem asfalto. Situação é agravante com as chuvas. Vias ficaram ainda mais esburacadas, além de lamacentas e praticamente intrafegáveis. Quem tem de sair do perímetro urbano para chegar em casa, visitar fazenda, sítio ou chácara, transportar carga ou apenas se dirigir ao trabalho, acaba ficando em situação difícil. Problema é somatório de pista de terra e água das chuvas. Colheita e transporte de grãos e cana de açúcar também torna o trânsito tumultuado na região. Safra de verão (2010-2011) vai começar dia 30 de janeiro e situação ficará saturada. Caminhões pesados precisam passar pelos locais e deixam certos trechos como uma pista de rali. O cenário, nas estradas rurais sem asfalto, é de encharcamento, lama, carro atolando, caminhonete patinando e caminhões cargueiros parados esperando socorro ou sendo puxados por trator. Algumas marcas deixadas por pneus de veículos que ficaram atolados chegam a medir quase um metro de profundidade. Maioria dessas estradas é de competência do governo estadual. Pontos das rodovias GO-180, GO-184, GO-467 estão sem previsão de recuperação. Estrada velha da saída para Caiapônia, estrada do Sobrado (ou Picada), Estrada São José e Estrada do Gerva são as piores. Há atoleiros por todos os lados. Motoristas elogiam as estradas pavimentadas, mas reclamam diariamente dessas estradas de chão. Reportagens da TV mostram caminhoneiros atolados em meio a lamaçal e acusando inúmeros prejuízos. Associações de classe e produtores rurais temem problemas sérios devido à intrafegabilidade das vias. Produção pode não chegar a seu destino em tempo adequado. Secretário da Agricultura de Jataí, Carlos Miranda, está em Goiânia, hoje, sexta-feira, visitando a AGETOP em busca de soluções para a recuperação desses pontos graves das vias. Agência do governo estadual informou encerramento de contrato com empreiteira que cuidada das rodovias na região e que está buscando outras empresas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário