quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

PRIORI É CONFUNDIDO COMO TENDO SIDO SEQUESTRADO

     Victor Cezar Priori, político e empresário rural, mora em Jataí. Ele tem um filho com seu mesmo nome (Victor Cezar Priori Júnior), uma nora e dois netos (jovens) morando em Goiânia. No final da tarde da segunda-feira de Carnaval, 20, a nora e os dois netos, ao chegarem na entrada de seu edifício residencial (Avenida T4), em um determinado setor da capital, foram rendidos por dois elementos armados e acabaram sendo levados em um sequestro relâmpago para roubo de carro – prática, inclusive, bastante usada em Jataí no final de 2011 e início de 2012. No caso, o carro pretendido pelos bandidos era a Pick Up Hilux que estava sendo dirigida pelos familiares. Victor Cezar Priori Júnior, o filho, tomou o maior susto ao testemunhar todo o ato da sacada do apartamento e vê sua esposa e filhos sendo rendidos e levados. Imediatamente, acionou a polícia que foi atrás e, cerca de uma hora depois, interceptou os bandidos já na rodovia BR 153 e libertou os familiares. Houve troca de tiros e um dos dois criminosos foi alvejado. Ambos acabaram presos e os familiares conduzidos ao apartamento. Victor Cezar Priori, o pai, estava, naquele momento, até então sem saber de nada, em sua fazenda em Jataí quando foi comunicado. O fato virou notícia policial e, em virtude da semelhança dos nomes entre pai e filho, Victor Priori, o político e empresário de Jataí, acabou sendo confundido pelos noticiosos como tendo sido ele vítima de um sequestro relâmpago. Mas depois tudo foi esclarecido e o mal entendido desfeito. Os familiares nada sofreram e vieram passar uns dias na residência do empresário em Jataí para se recuperarem do susto sofrido na capital onde moram.