Reunião deixou frente a frente diretores da Celg D e proprietários rurais na região de Jataí


Sindicato Rural promove reunião e coloca Celg para ouvir proprietários rurais em Jataí

Luiz Carlos (Luizinho), gerente regional na
agência de atendimento em Jataí


Paulo Roberto Pinto, diretor de Operações
da sede da Celg D em Goiânia

Uma reunião promovida pelo Sindicato Rural colocou, frente a frente, proprietários rurais em Jataí com a diretoria regional da Celg Distribuição S.A. (Celg D), concessionária de fornecimento de energia elétrica para todo o estado de Goiás. O acontecimento se deu na tarde desta terça-feira, 6 e novembro de 2012, na sede do sindicato onde compareceram dezenas de convidados. A reclamação foi geral sobre problemas de falta de energia elétrica e quedas constantes no sistema que atende a zona rural do município. Algumas propriedades rurais estão ficando de três a dez dias sem eletricidade por motivos de falhas no fornecimento. Com isso, as mesmas estão tendo constantes prejuízos em sua produção e a população urbana tem observado certa queda na qualidade de vida do homem do campo. Um dos pontos mais criticados foi a comunicação com a concessionária. Os reclamantes revelaram que quando ligam no telefone de contato (fale com a Celg: 0800 62 0196), estão demorando muito para serem atendidos e não estão tendo o devido retorno. Muitos dos presentes usaram a palavra para expressarem seus descontentamentos e suas ideias sobre o que fazer para a região superar essa crise de abastecimento. Diante de todos, a diretoria da Celg D prestou seus esclarecimentos e se prontificou a buscar soluções para os próximos dias mesmo reconhecendo sua impossibilidade em solucionar, de imediato, os problemas. Na opinião do presidente do Sindicato Rural, Ricardo Peres, o caso da Celg, na zona rural da região, é de calamidade pública. Entre os convidados estiveram donos de fazendas, chacareiros, sitiantes, produtores rurais de várias regiões e integrantes da OAB. Por parte da Celg D estiveram presentes o gerente regional na agência de atendimento em Jataí, Luiz Carlos (Luizinho) e o diretor de Operações da Celg D em Goiânia, Paulo Roberto Pinto.

Na próxima semana, haverá outra reunião envolvendo a Celg D, desta vez, no Ministério Público em Goiânia, que foi acionado para se envolver na questão.