USO DE MÍDIAS SOCIAIS É ALERTADO EM SEMINÁRIO DA 
JUVENTUDE PROGRESSISTA

A assessora, Valéria Aquino e o professor Sandro Gouvea palestrando e alertando sobre o uso das mídias sociais

Reportagem: Sérgio Torres (Blog Alvo Notícias)
__________________________________________

    A cúpula da Juventude Progressista em Goiânia veio, desta vez, ao interior promover o “2º Seminário Regional da Juventude Progressista de Goiás – Praticando Política Interativa em Mídias Sociais”. O evento, que é uma idealização da Fundação Milton Campos Para Pesquisas e Estudos Políticos (entidade de Brasília) em parceria com a ala jovem do Partido Progressista-PP estadual, foi realizado na cidade de Jataí (sudoeste do estado), na tarde do sábado, 2 de agosto de 2014, nas acomodações do Thile Park Hotel - a fundação e a Juventude Progressista trabalham em conjunto e formulam a chamada Universidade PP. Foi uma hora meia de importantes alertas sobre o uso indevido das redes sociais e dos cuidados que muita gente anda deixando de ter ao digitar suas opiniões em locais como o Facebook, Twitter, Instagram, Skype, WhatsApp, E-mails e salas de Bate Papo (chat), dentre outros, além de postagens em sites e fan pages. Tendo como seminaristas, o professor Sandro Gouvea Cardoso, ligado à fundação, e a assessora política e contato comercial, Valéria Aquino, ligada à vice-governadoria do estado, o seminário contou com a ilustrada presença de vários jovens - ativistas políticos locais - e convidados que vieram na caravana de Goiânia especialmente para prestigiar mais esse acontecimento. Todos os alertas repassados no seminário serviram para mostrar que ninguém está tão imune assim como se pensa. “O que deve e o que não se deve fazer em se tratando de mídias sociais resume-se a ter ética”, aconselhou Valéria Aquino que exerce a função de coordenadora das Mídias Sociais do Partido Progressista de Goiás trabalhando na orientação das divulgações virtuais do vice-governador José Eliton (também presidente estadual do PP) e prestando assessoramento para alguns outros políticos na capital. 
    Em suas falas, Valéria procurou o debate e explicou que existe uma grande diferença entre você manifestar sua opinião pessoal com o ato de você fazer manifestações sobre determinada pessoa denegrindo sua imagem através de mensagens e compartilhamentos. “Seja ela quem for até mesmo uma figura pública como o governador ou o presidente da República”, advertiu. A seminarista foi populesca ao comparar o que acontece quando uma pessoa é atingida por uma opinião negativa nas redes sociais e quando essa mesma pessoa sai para frequentar a sociedade - como ir a um barzinho, por exemplo. “Lá, as outras pessoas já estarão comentando sobre o que viram falar sobre ela na internet”. Diante disso, Valéria avisou, principalmente, aos internautas goianienses (onde está acontecendo constantes ataques e ofensas pessoais) mensurando sobre o alcance das mensagens e das possíveis implicações futuras que elas poderão vir a causar a quem as fizer de forma irresponsável. O professor Sandro Gouvea, por sua vez, fez uma palestra técnica explanando sobre as normas da propaganda eleitoral na internet e demonstrando, em síntese, o que é permitido e o que é proibido em se tratando de campanhas políticas com interação virtual. Em off, ele até fez uma observação sobre um determinado candidato a governador em Goiás que anda utilizado as mídias sociais para provocar, inadvertidamente, as ações do atual governo. A receptividade do seminário em Jataí (logística) ficou a cargo do jovem Joaquim Braga e do presidente local da Juventude Progressista, Tales Coelho, que, na ocasião, foi elogiado e designado como presidente mais amplo (liderança na região) da Juventude Progressista pelo presidente a nível estadual, Frederico Michell (que também faz parte da Comissão Executiva Nacional da Juventude Progressista com o cargo de 2º vice-presidente).

Síntese dos conteúdos das palestras:
___________________________________________________________________

Palestra da Valéria Aquino

O que se deve fazer ou não nas Redes Sociais:
-Há diferença entre você manifestar sua opinião (sobre determinado assunto) nas Redes Sociais e fazer campanhas (por meio de posts difamatórios ou via compartilhamentos) denegrindo a imagem de alguém (seja quem for, até mesmo uma figura pública como o presidente da República).

-Postar alguma calúnia nas Redes Sociais é algo que sempre se leva para o lado pessoal e isso significa consequências fora da internet (pode resultar em rompimento de relações de uma pessoa com outra).

-Hoje em dia, o que se posta nas Mídias Sociais também pode incorrer em crime eleitoral, inclusive, já houve casos que resultou em prisão.

-Nas grandes cidades, muitas pessoas têm usado as Redes Sociais para fazer os piores tipos de comentários. É bom que se saiba que isso também é agressão.

Observações pessoais da Valéria sobre políticos nas Redes Sociais:

DEPUTADO FEDERAL RONALDO CAIADO:
“No twitter ficou diferente de um ano para cá”.

GOVERNADOR MARCONI PERILLO:
“O twitter do governador é ele mesmo quem responde – isso, claro, antes da corrida eleitoral”.
___________________________________________________________________

Palestra do Sandro Gouvea

Reforço de normas e aconselhamentos aos candidatos e assessores políticos:

-Na internet, o ADWORD (divulgação paga no Google) é algo proibido pelo TSE.

-O candidato deve controlar o uso de HASHTAGs (palavras que se tornam hiperlinks antecedidos do símbolo de uma cerquilha ou jogo da velha #). Use só até três ou não use nenhuma.

-Esta é só para relembrar: colocar em sites governamentais que se é candidato e pedindo voto também é algo proibidíssimo.

____________________________________________________________________

VEJA MAIS:
GALERIA DE FOTOS DESSA SEGUNDA EDIÇÃO DO SEMINÁRIO REGIONAL SOBRE MÍDIAS SOCIAIS, REALIZADO PELA JUVENTUDE PROGRESSISTA, DESSA VEZ, EM JATAÍ

Nenhum comentário:

Postar um comentário