7º COLÓQUIO PEDAGÓGICO

GRUPO DISCUTE A EDUCAÇÃO NO BRASIL

Uma analise sobre os números alarmantes da educação no Brasil. Assim pode ser definido o 7º Colóquio Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação-SME, de Jataí. Adotando como tema o conteúdo do livro EDUCAR NA ESPERAÇA EM TEMPOS DE DESENCANTO (autores: Pablo Gentili e Chico Alencar – editora Vozes – 2001 - Petrópolis-RJ), o evento entrou fundo na exclusão escolar, formação ética, educação como humanização e política e educação. Tudo com números e gráficos demonstrativos. O colóquio é um projeto da Educação Continuada e consiste na formação de um grupo de professores e diretores de escolas para a leitura e estudo de um determinado livro e posterior apresentação em auditório. Seu intuito é a socialização entre docentes.
A própria descrição do livro diz o seguinte: num contexto de desencanto com a educação, onde predomina (e se impõe) a ideologia neoliberal e onde seus trabalhadores sofrem sob a síndrome da desistência, este livro se questiona sobre qual é o sentido da atividade docente, quais as possibilidades da prática pedagógica cotidiana e para que serve a escola. Evidencia o "apartheid" educacional, suas raízes na história social e defende a formação ética. No final, ilustra o testemunho do movimento zapatista (epílogo do subcomandante Marcos). Dentro de sua justificativa, a SME de Jataí explicou que “por isso a formação do docente, hoje, é compreendida de desenvolvimento profissional pautado por estudos, atualizações, discussões e troca de experiências”.
GRUPO - O grupo de professores teve três meses para estudar e preparar sua apresentação. Houve teatro do capítulo introdutório e, no final, debate do assunto do livro. O colóquio foi apresentando de forma alternada e dentre os recursos utilizados teve slides, cartazes e data show. O grupo que se apresentou no 7º Colóquio Pedagógico foi formado por seis professoras: Édina Lúcia Borges Silva (diretora da Escola Municipal Luziano Dias do bairro Estrela Dalva), Fabiana Cássia Barbosa Magalhães (coordenadora da mesma escola), Celiane Barnardes da Silva (professora do 2º Ano do Projeto Aprendizagem também da escola Luziano Dias), Conceição Aparecida de Oliveira Prado (coordenadora da Escola Municipal Diogo Lemes de Lima do bairro Granjeiro), Elizabeth de Freitas Grecov (diretora da escola Diogo Lemes de Lima) e Verônica da Silva Sandri Garcia (coordenadora da Escola Municipal Boa Vista, na zona rural). O evento foi realizado no auditório da SME de Jataí na noite de quinta-feira, 23 de outubro de 2008.
/
FOTOS: Murilo Braga Borges (SME de Jataí)

A partir da esquerda: Édina, Fabiana, Celiane, Conceição e Elizabeth. No canto, a direita, Giselly (cerimonialista).

Giselly da Rocha Oliveira Silva (cerimonialista).

Celiane e Verônica (teatrinho do capítulo introdutório)

Platéia composta por docentes da educação no município.

Rosângela (chefa da Divisão de Ensino) faz uso do microfone.

Cartaz ilustra itens do assunto do livro.

Platéia acompanhou atentamente o 7º Colóquio Pedagógico.

Elizabeth, Fabiana e Édina (e sua neta). Com o uso do microfone, Verônica.

Édina fazendo sua apresentação.
/
OS AUTORES – CHICO ALENCAR (Francisco Rodrigues de Alencar Filho) é carioca da Tijuca desde meados do século passado. Filho de dois - um piauiense, uma paulista - e pai de quatro: Emanuel, Ana, Lia e Nina, das zelosas mães Angela (os três primeiros) e Claudia. Chico é professor, formado em História pela Universidade Federal Fluminense. Defendeu tese de Mestrado em Educação na Fundação Getúlio Vargas sobre o movimento das Associações de Moradores do Rio, do qual foi um dos líderes no início dos anos 80. Lecionou durante mais de duas décadas em colégios da rede pública e particular do Rio de Janeiro. É professor licenciado de Prática do Ensino de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Dirigiu, entre 1987 e 1988, a Coordenadoria de Apoio ao Educando, da Secretaria Municipal de Educação, que encaminhou a primeira eleição direta das direções das escolas públicas do Rio de Janeiro. Foi vereador do Rio de Janeiro, pelo PT, de 1989 a 1996. Participou da elaboração da Lei Orgânica e do Plano Diretor da Cidade, sempre apresentando emendas reivindicadas pelos movimentos populares. Em 1998 foi eleito deputado estadual: presidiu a Comissão de Direitos Humanos e foi vice-presidente da Comissão de Educação da ALERJ. É Deputado Federal, eleito pelo PT em 2002 - de novo o mais votado - e reeleito em 2006 pelo PSOL, com 119 mil votos. Titular do Conselho de Ética, foi um dos integrantes mais ativos por ocasião da investigação sobre o "mensalão". Em 1996 candidatou-se à prefeitura do Rio e, mesmo boicotado pela direção nacional petista, obteve a terceira colocação, com 642 mil votos, faltando 1,5% para chegar ao segundo turno. Chico é autor de 26 livros, como História da Sociedade Brasileira (com Marcus Venicio Ribeiro e Lucia Carpi), Brasil Vivo (com Marcus Venicio Ribeiro e Claudius), BR-500 e Educar na Esperança em Tempos de Desencanto (com Pablo Gentili), além de infanto-juvenis das coleções Viramundo e Educar nos Valores.
Seu lema de vida vem de Gandhi: "seja a mudança que você quer no mundo".
/
PABLO GENTILI é nascido na Argentina. Possui graduação em Ciências da Educação - Universidad de Buenos Aires (UBA), mestrado em Ciências Sociais com menção em Educação - Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales (FLACSO) e doutorado em Ciencias da Educação - Universidad de Buenos Aires (UBA). Atualmente é professor adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Coordenador Adjunto do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana (PPFH/UERJ) e Secretário Executivo Adjunto do Conselho Latino-americano de Ciências Sociais (CLACSO). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Filosofia da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: políticas públicas, reformas educacionais, América Latina e neoliberalismo e educação.

Um comentário:

  1. Muito interessante a idéia desse colóquio pedagógico. É uma forma de aprimoramento de nossos docentes.

    ResponderExcluir