RELIGIÃO
Evangélico vira atração por causa de semelhança
/
/
O nome dele é João Carlos de Oliveira, mas, segundo ele, ninguém mais o conhece pelo nome verdadeiro. De quatro anos pra cá, desde que começou a deixar o cabelo grande e comprido e a ostentar uma vistosa barba, ele só é chamado de “Jesus” pelas pessoas na rua e até entre religiosos. Falante e bom opinador sobre a vida de Cristo, ele só ainda não foi contratado pela Igreja São Judas Tadeu para promoções da imagem de Nosso Senhor. Na verdade, ele é músico (compositor) e adora trabalhar em partituras de músicas clássicas - até no You Tube tem dois vídeos seus postado com o título de JC di Oliveira-violão clássico e joão carlos re maior. João Carlos ou “Jesus”, como ele diz, é filho de evangélicos e foi criado na Igreja Assembléia de Deus onde aprendeu a tocar aos sete anos. Seu pai é fundador de Igreja Evangélica. JC tem 37 anos e até os 25 não tinha freqüentado a Igreja Católica. Ele diz que passou por algumas outras igrejas e, ao sair da Igreja Presbiteriana Betânia-IPI, passou a buscar a Igreja São Judas Tadeu e sentiu-se muito bem acolhido pelos párocos. Com isso, sentiu que poderia cumprir um antigo voto e deixar o cabelo e a barba crescerem.
/



2 comentários:

  1. Não entendi a intenção da matéria. Para quê colocar "evangélico". Conheço o João e ficaria feliz em vê-lo bem novamente. Contudo, sinceramente, não entendi o intuíto do título e da matéria. É, por acaso, uma matéria pró Igreja Católica? Se sim, creio que se mostra um noticiarista tendencioso. Se não, utiliza um espaço importante para informar quem está fora de Jataí para nada.

    ResponderExcluir
  2. A MATÉRIA NÃO TEM INTENÇÃO PRÓ IGREJAS. A MATÉRIA APENAS EXPÕE A SITUAÇÃO DE UMA PESSOA E SEU DILEMA RELIGIOSO. ISSO É PROVA DE QUE O IR E VIR É ALGO NORMAL. ATÉ MESMO NA RELIGIÃO. CADA RELIGIÃO TEM SEUS CONCEITOS PRÓPRIOS E ISSO PODE REDUNDAR EM AMPLOS CAMINHOS PARA UMA MENTE SENSÍVEL COMO MOSTRA SER A DO JOÃO CARLOS: ELE É EVANGÉLICO POR VOCAÇÃO E FRENQUENTA O CATOLICISMO POR OPÇÃO.

    ResponderExcluir