HUMOR POPULAR

Clovisdete Macedo dos Santos, mais conhecido como Detinho. Morador do setor Epaminondas na parte alta da cidade (vizinho ao clube AABB). Contador de causos nato e pessoa simples, afirma que seu dom é devido à própria experiência de vida e por seu jeito natural de gostar de brincar, contar piadas, fazer rir a fazer as outras pessoas felizes. Aos 58 anos se sente um homem realizado e feliz. Detinho é funcionário público (gari).
Veja só o poema que ele fez em homenagem a alguns personagens ilustres e históricos da cidade de Jataí e a políticos. No poema, Detinho mescla pessoas já falecidas com os candidatos a prefeito na Eleição 2008.

“EU FUI CONVIDADO PRA CANTAR NO CÉU;
CANTAR EM LOUVOR DO MAURO BENTO,
MANOEL DA COSTA LIMA E DORIVAL DE CARVALHO.
QUEM ME CONVIDOU FOI DOM BENEDITO.
POR R$ 10 MIL A PASSAGEM E O HOTEL,
EU ACHEI BOM NEGÓCIO E ASSINEI NO PAPEL.
PRA EVITAR DO SERENO EU LEVEI MEU CHAPÉU.

CHEGUEI LÁ NO CÉU ACHEI ENGRAÇADO,
O FERNANDO ESTAVA BÊBADO NA PORTA SENTADO,
POR CAUSA DO HUMBERTO QUE TINHA GANHADO,
SÓ QUE ELE FALAVA QUE O PRIORI É QUE ERA O CULPADO.

EU FUI PEDIR PRA ELES NÃO BRIGAR
ELES ACHARAM RUIM E QUISERAM ARREPIAR
TOMEI PAULADA E APANHEI PRA DANAR.

QUANDO CHEGOU A HORA IR EMBORA A PORTA EU ABRIR
OLHEI PRA BAIXO E O ABISMO EU VI
PEDI PARA ELES ME ACUDIR
ELE NÃO VIERAM E DEFENDERAM DE SI
VOCÊS NÃO CALCULAM O QUANTO QUE EU SOFRI
FOI NOS BRAÇOS DA BIA QUE EU AMANHECI."

Este verdadeiro artista popular garante que o poema é criação própria e teve essa idéia em um momento de brincadeira com seus amigos. Vários políticos da cidade já ouviram ele recitando e a até o aplaudiram. Com seu jeito espontâneo, Detinho vai emendando um causo e um poema atrás do outros e revelando os perigos, travessuras e acontecimentos de sua vida. Sempre deixando dúvida se a estória que ele diz é verdade ou invenção. O conselho é que o ouvinte considere os dois. Por exemplo, tem aquele causo do banqueiro que queria jogar a esposa no lixo, aquele outro da cobra sucuri que ia devorá-lo e mais outro e outro...
Fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário