APARECIDENSE 3x1 JATAIENSE

Campeonato Goiano de Futebol da Divisão de Acesso (2ª Divisão) 2010. Segunda rodada do Primeiro Turno da Fase Final. Quarta-feira, 15 de setembro, às 20h15min, estádio Aníbal Batista de Toledo, em Aparecida de Goiânia.

Análise da partida:

Fotos (de arquivo) e texto: Sérgio Torres

(Foto arquivo primeiro jogo)
A Aparecidense, jogando em seus domínios, foi superior tecnicamente e teve mais felicidade nas finalizações. Time mostrou força e padrão de jogo apesar das falhas no primeiro tempo quando acabou empatando com a Jataiense. No segundo tempo, corrigiu os erros e mostrou mais categoria, fazendo mais 2 gols.


(Foto arquivo primeiro jogo)
A Jataiense, jogado fora, voltou a mostrar erros de finalização e demonstrou deficiências técnicas. Sua atuação, no primeiro tempo, foi melhor do que no segundo quando sofreu um gol e ainda conseguiu empatar. Os outros dois gols sofridos foi por não ter conseguido se organizar na defesa para explorar os contra-ataques.


(Foto arquivo primeiro jogo)
Jogo teve times com situações distintas. As oportunidades criadas, de ambos os times, foram melhor aproveitadas pela Aparecidense que finalizou melhor. A Jataiense criou três chances claras de gol quando o jogo ainda estava 0 a 0, mas só conseguiu marcar uma vez. Já a Aparecidense criou, teve oportunidades e mostrou mais categoria ao marcar três vezes.


Polozzi culpou erros e deficiência técnica da Jataiense

(Foto arquivo)
O técnico da Jataiense, José Fernando Polozzi, logo após o encerramento da partida, culpou os inúmeros erros técnicos de sua equipe pela derrota. Para ele, muitas bolas rebatidas mal na defesa e vários erros de passe na armação da jogada foram fatais para o resultado. Polozzi criticou a falta de qualidade técnica do elenco e a falta de jogadores mais caros contratados para reforçar o time.
“O resultado foi aquilo que foi o jogo sim. O time deles dominou o nosso completamente no segundo tempo. Tivemos aquelas duas chancezinhas mas não fomos capacitados para fazer. Então a gente perde e cria essa situação. O time adversário não tomou nem conhecimento no segundo tempo da gente. Veio em cima e a gente rebatendo mal o tempo todo. A coisa que eu disse no vestiário foi isso aí: 'vocês estão rebatendo a bola muito mal e muito mal vocês tiram aqui de trás. Vocês tiram toda bola direcionada ao adversário. Você tem que tirar a bola direcionada aos nossos companheiros para proporcionar o contra-ataque, se não o adversário fica em cima. Está 3 a 1 para o adversário e parece que eles estão perdendo o jogo porque estão vindo pra cima da gente’. Então, a quantidade de erros que a gente vem fazendo, desde o começo do campeonato... É um time de uma molecada que corre e corre bastante, mas precisa muita coisa ainda para atingir o nível técnico profissional. A Jataiense conseguiu chegar, mas, inclusive, podemos até subir, porque são quatro jogos ainda e poderemos ganhá-los, mas, podemos ver que nesta fase, a dificuldade foi bem maior pra nós, por que? Nós não contratamos nenhum jogador. Chegou apenas dois jogadores: um menino em observação e o Leandro (Leandro Maragon) que estreou hoje que é um jogador um pouco mais experiente, mas foi muito pouco. Precisava de mais caras lá de frente, mais caras de meio campo, mais nas laterais. Nós estamos com um lateral esquerdo desde o começo do campeonato (Bagago)... Então a gente sabe que a Jataiense têm essas dificuldades e não adianta. Com dificuldades nós podemos conseguir até classificar a equipe... Vamos ver o que vai acontecer. O próximo jogo é dentro de casa com o Mineiros. Na sequência dessas quatro rodadas vamos ver o que vai acontecer. Mas a gente viu aqui que o time da casa foi, assim, bem superiorà nossa equipe.  No primeiro jogo não. Deu uma (...) e criamos várias situações e acabamos perdendo para uma equipe bem mais experiente e que soube o que queria dentro de campo. Mas nós não aproveitamos... Igual hoje!”
Polozzi ainda voltou a reafirmar as deficiências técnicas do elenco e criticou o fato da questão salarial estar limitando o time, já que, dos quatro semifinalistas, a Jataiense é o clube com jogadores mais baratos.

Ayalan rebate as críticas do treinador e fala em hombridade

(Foto arquivo)
O presidente Ayalan Borges ouviu as argumentações do técnico Polozzi e rebateu.
“De maneira alguma eu concordo com o que o técnico Polozzi falou, porque, dentro de campo, a equipe não foi hora nenhuma, inferior à equipe da Aparecidense. Só uma coisa fez a diferença: as oportunidades que a Aparecidense teve, fez. A Jataiense teve três oportunidades quando estava 0 a 0 e não fez. Questão salarial, questão que ganha mais ou menos isso não julga. A hombridade a dignidade dos jogadores em campo é que vale. Treinador não tem que jogar a responsabilidade em cima de salário. ‘Ah, porque a folha da Aparecidense é tanto a do Goianésia é tanto, a folha do’... Isso não existe. É uma desculpa que, na minha concepção, não existe. Tem que assumir a parcela de culpa, isso sim. Tem que unir o grupo e não desunir”.
Ayalan ainda citou um comentário do jogador Leandro Marangon, que falou logo após o técnico Polozzi, de o time não pode deixar problemas extra-campo adentrar o gramado.
“Se a Jataiense tivesse aproveitado 10% das oportunidades que criou não teria perdido o jogo. Então não é questão salarial e sim questão de hombridade, dignidade para honrar a camisa. Não estou dizendo que os jogadores não estão fazendo isso. Então, jogar responsabilidade pra cima de questão salarial... Ou, péra lá, gente!! A questão de respeito é muito grande. Isso é uma desculpa esfarrapada. A Jataiense continua com chances sim, vencendo as partidas que restam em casa (duas) e buscando mais pontos fora de casa tem condição sim e não vai ser por questão salarial que não vai subir. Pelo amor de Deus, me poupe!! Um treinador de uma equipe, que está em um quadrangular dizer que é questão salarial, aí é muita falta de respeito. Pelo amor de Deus!! Aí desestimula qualquer um a trabalhar. Não é só a mim, mas a qualquer um por dizer é que questão salarial. Quer dizer então que ele acabou de provar que é ele mercernário? Só com dinheiro que vai embora? Pelo amor de Deus!! Já vi equipes que não ganham nada subir da Segunda Divisão para a Primeira, da A-3 para a Primeira Divisão, enfim, várias situações nós já vimos. Então não venha colocar essa situação de que é financeiro pra dar desculpa para o torcedor. Tem que ser digno, honrar a camisa e dizer: erramos e perdemos todos e ganhamos e ganhamos todos e não dizer que é por questão salarial porque isso não existe. Pra mim, isso é desculpa de quem está querendo ir embora e se quiser ir embora pode ir que pra mim não tem problema”, desabafou o presidente Ayalan Borges acreditando que o treinador deveria ser mais otimista e ainda pedindo para acabar as discussões de bastidores e picuinhas em torno do trabalho do time.



FICHA TÉCNICA DE APARECIDENSE 3x1 JATAIENSE

DIA: Quarta-feira, 15 de setembro de 2010
HOR.: 20h15min (noite)
LOCAL: Estádio Aníbal Batista de Toledo
CIDADE: Aparecida de Goiânia (região metropolitana)
PÚBLICO PAGANTE: 502
RENDA: R$ 2.778,00

ARBITRAGEM:
Árbitro: Wellington Branquinho (CBF/FGF)
1º Assistente: Fabrício Vilarinho (CBF/FGF)
2º Assistente: Hederson Leão (FGF)
4º Árbitro: Ivan dos Santos (FGF)
Representante da Federação Goiana de Futebol-FGF: Antônio Gomes da Silva (FGF)

ELENCO APARECIDENSE:

Nº 1 - Flávio Mendes
Nº 2 - Leonardy
Nº 3 - Roni
Nº 4 - João Paulo
Nº 5 - Geovane
Nº 6 - Rodrigo Ítalo
Nº 7 - Lusmar
Nº 8 - Fabinho
Nº 9 - Sandro Goiano
Nº 10 - Lindomar (capitão)
Nº 11 - Rivaldo

Nº 12 - Maycky
Nº 13 - Erick
Nº 14 - Luiz Paulo
Nº 15 - Maurinho
Nº 16 - Rafael Medeiros
Nº 17 - Diego Lira
Nº 18 - Niel
Técnico: Wladimir Araújo


ELENCO JATAIENSE:
Nº 1 - Ricardo “Dida”
Nº 2 - Dias
Nº 3 - Alexandre
Nº 4 - Alan
Nº 5 - Henrique
Nº 6 - Bagago
Nº 7 - Leandro Marangon
Nº 8 - Paraná
Nº 9 - Douglas Richard (capitão)
Nº 10 - Leandro Alves
Nº 11 - Araújo

Nº 12 - André Nunes
Nº 13 - Júlio César
Nº 14 - Mateus
Nº 15 - Thiago
Nº 16 - Rafinha
Nº 17 - Diego Marangon
Nº 18 - Fabinho
Técnico: Polozi

GOLS (tempo corrido 90 minutos):
1x0 = Sandro Goiano (nº 9), para a Aparecidense, aos 30 minutos.
1x1 = Bagado (nº 6), para a Jataiense, aos 40 minutos.
2x1 = Lindomar (nº 10), para a Aparecidense, aos 53 minutos (oito min do seg. tempo).
3x1 = Diego Lira (nº 17), para a Aparecidense, aos 87 minutos (quarenta e dois do seg. tempo).

SUBSTITUIÇÕES (tempo corrido 90 minutos):
Aparecidense = Entrou Maurinho (nº 15) e saiu Lindomar (nº 10) aos 60 minutos, entrou Diego Lira (nº 17) e saiu Rivaldo (nº 11) aos 66 minutos e entrou Niel (nº 18) e saiu Fabinho (nº 8) aos 79 minutos.
Jataiense = Entrou Fabinho (nº 18) e saiu Araújo (nº 11) aos 60 minutos, entrou Diego Marangon (nº 17) e saiu Paraná (nº 8) aos 67 minutos e entrou Rafinha (nº 16) e saiu Leandro Marangon (nº 7) aos 79 minutos.


CARTÕES AMARELOS (tempo corrido 90 minutos):
Aparecidense (2) = Geonane (nº 5) aos 59 minutos e Fabinho (nº 8) aos 74 minutos.
Jataiense (5) = Bagado (nº 6) aos 38 minutos, Ricardo "Dida" (nº 1) aos 53 minutos, Henrique (nº 5) aos 72 minutos), Dias (nº 2) aos 74 minutos e Douglas Richard (nº 9) aos 83 minutos. 

*atualizado às 12h53min (17/09/2010)

3 comentários:

  1. Bom, conheço o Ayalan. E, bem, sei o que é administrar a Jataiense. Muitos corneteiros e aproveitadores de plantão, e poucos para assumirem as responsabilidades! Ele já é um heroi! Mas, ao mesmo tempo, vemos como somos amadores. Isto não se fala abertamente na imprensa, nem o técnico, nem o presidente. Está aí o grande problema de dar entrevistas após o jogo!E o Ayalan sabe bem como a imprensa usa destes momentos, de declarações pós jogos. Mas, pensando bem, talvez ele tenha feito isto conscientemente. Não sei como está o ambiente. De todo jeito, não creio ser a melhor forma de tratar os problemas, pois, como já diz o ditado "roupa suja se lava em casa".

    Abraços!

    Cleber

    ResponderExcluir
  2. O PRESIDENTE AYALAN DEU ENTREVISTA NA EMISSORA DO PRÓPRIO PROGRAMA ESPORTIVO DELE (EQUIPE ESQUADRÃO 680 DA RÁDIO DIFUSORA DE JATAÍ).

    ResponderExcluir
  3. está provado que cronista esportivo, não pode ser presidente de clubes. Exemplos: Anapolna(Fred Paraiba), em Rio Verde já ocorreu, Jatai e Mineiros nem se fala e aqui em santa helena aconteçeu esse ano tambem! ah! lembram do apolinho no Flamengo com o time dos sonhos? cada um na sua.

    ResponderExcluir