MAL DE SAÚDE FINANCEIRA

A crise financeira que está paralisando, mais uma vez, o Hospital Regional Ana Isabel de Carvalho em Jataí, também ameaça a instituição beneficente (ou quase isso) a fechar as portas de vez. Com 70% de seu quadro de funcionários em greve (devido a mais de quatro meses sem receber) e precisando levantar R$ 375 mil só para atualizar folhas de pagamento, o hospital é só desolação para quem procura por seus serviços. Quem chega na portaria (pela porta da Maternidade e Pediatria) só encontra uma secretária recepcionista e é, imediatamente, informado da situação. Para a decepção do paciente, o Regional está com internações suspensas e não atende nem no serviço de emergência (ambulatório). Apenas três únicos pacientes com situação delicadíssima e de internação de longa permanência (que não pode ser interrompida) ainda estão recebendo assistência do hospital. Além de duas recepcionistas (em turnos diferentes), também estão em atividade mais dez técnicas de enfermagem atendendo os três internados e cuidando da administração de materiais. A crise vem sendo discutida nos veículos de imprensa da cidade e o problema já está sendo levado ao conhecimento do governo estadual para tentar uma solução. Entretanto, a gravidade da crise tem tornado o quadro bem pessimista. Os funcionários em greve, mesmo assim, acenam com a possibilidade de voltarem ao trabalho caso ocorra mudança na administração do hospital e promessa de atualização de seus pagamentos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário